Burkholderia gladioli: divulgado relatório da intoxicação que matou 75 pessoas em Moçambique

AFP3825113_LancioGrande

 

Um laboratório de referência dos Estados Unidos da América identificou duas potentes toxinas nas amostras de pombe (bebida tradicional) e da farinha usada para confeccionar aquela bebida.

Trata-se do ácido bongkerequico e da toxoflavina, apontados nos resultados da análise como causa da morte de 75 pessoas que a 9 de Janeiro último consumiram a bebida na localidade de Chitima, distrito de Cahora Bassa, província de Tete, centro de Moçambique.

Segundo o director do Instituto Nacional de Saúde, Ilesh Jani, trata-se de toxinas produzidas por uma bactéria rara designada Burkholderia gladioli que está presente no ambiente e que em condições de fermentação, como aconteceu com a bebida pombe, se multiplica em quantidades susceptíveis de provocar intoxicação.

Ainda de acordo com a fonte, das investigações realizadas logo após a ocorrência dos óbitos, apurou-se que a referida farinha tinha ficado exposta à chuva e fora declarada imprópria para confeccionar comida.

Ainda assim, a mesma foi usada na produção da bebida.

Segundo o director do Instituto Nacional de Saúde, houve uso de farinha imprópria para o consumo e as toxinas produzidas pela bactéria são compatíveis com a sintomatologia apresentada pelos 232 pacientes que na altura apresentaram a mesma sintomatologia, e também com eventos da mesma natureza descritos sobretudo na Ásia.

Uma intoxicação jamais vista no país,-reconhece Saúde Pύblica.

Falando por ocasião da divulgação dos resultados da investigação levada a cabo a propósito da morte de 75 pessoas em Chitima, o director nacional de Saúde Pública, Francisco Mbofana, disse que o evento de Chitima foi o mais significativo deste género porque já houve outras situações de intoxicação coletiva que felizmente não resultaram em óbitos.

Quando tal acontece, vincou, constitui uma perturbação para o sistema porque se trata de atender muita gente ao mesmo tempo e por vezes em condições difíceis como aconteceu em Chitima.

Resultados descartam envenenamento

Segundo o diretor do Instituto Nacional de Saúde de Moçambique, Ilesh Jani, os resultados divulgados esta quarta-feira em Maputo, são de extrema importância para o país uma vez que a intoxicação causou 232 casos sintomáticos assim como 75 óbitos.

Ainda de acordo com Jani, os resultados afastam, deste modo, a possibilidade de envenenamento do pombe como chegou a ser aventado em círculos locais e que alimentou especulações de vária ordem.

O Instituto Nacional de Saúde espera publicar, em breve, o relatório final onde devem constar todos os detalhes da investigação. Paralelamente estão a ser intensificadas as ações de educação e informação para os cuidados a ter com os alimentos, sobretudo os produzidos com base na fermentação.

Hermínio José, Maputo

fonte: Vatican Radio

Anúncios

Publicado em 6 de novembro de 2015, em Food Safety, Microbiologia e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: