‘Cuidadosa com comida’, diz filho de mulher que morreu ao comer empada

empada de salmonella

“Minha mãe tinha um buffet, era muito cuidadosa com comida”, é assim que o filho Fábio Mattos define a preocupação que a empresária Celina Mattos, de 68 anos, tinha com alimentação. A empresária morreu após passar mal ao consumir uma empada de camarão, comprada de um vendedor ambulante em uma praia de Arraial d’Ajuda, distrito de Porto Seguro. O corpo foi enterrado na manhã desta terça-feira (23), em São José do Rio Preto (SP), no cemitério Ercília.

Segundo informações da família, ela e o marido estavam de férias no local e foi internada com infecção generalizada menos de 24 horas depois de consumir o salgado. “Ela foi a Porto Seguro no dia 31 de maio e, no dia 2 de junho, comprou a empada de um ambulante da praia. Mas segundo meu padrasto, aparentemente tudo estava em boas condições. Depois de uma hora, ela sentiu dores abdominais e foi ao Pronto Socorro, onde foi atendida e liberada”, conta o filho.

De acordo com Fábio, a mãe continuou passando mal. “No outro dia, já deu entrada com infecção generalizada, por causa da salmonella”, diz. A empresária deixou o marido, dois filhos e quatro netos.

“É preciso muita atenção para manusear alimentos, isso pode tirar vidas, como tirou a da minha mãe. É um absurdo que isso aconteça, a família está indignada”, comenta o filho. Fábio diz que o padrasto, que estava junto com Celina, está abalado e não quis falar sobre o assunto.

O G1 entrou em contato com o Hospital Municipal de Porto Seguro, onde a idosa ficou internada, mas foi informado que o setor administrativo está em recesso junino e só volta a funcionar na quinta-feira (25). Segundo o delegado Rafael Zanini, da Delegacia de Proteção ao Turista de Porto Seguro, nenhuma ocorrência sobre o caso foi registrada na unidade.

Salmonella
Segundo a médica infectologista Márcia Wakai Catelan, da Vigilância Sanitária de Rio Preto, a salmonella é uma infecção bacteriana e acontece, geralmente, por causa da precariedade do sistema de esgoto e da falta de higiene no preparo de alimentos. “Em caso de ostras, camarão e moluscos em geral, a bactéria tem sobrevida de quatro semanas até. E essa contaminação pode ser por causa do esgoto lançado no mar ou então a pessoa que preparou a comida não fez uma higienização adequada antes do preparo”, afirma a médica.

A médica explica que a Vigilância Sanitária tem uma legislação específica quando o assunto é a higienização dos locais ou pessoas que vendem alimentos. De acordo com ela, além dos moluscos, produtos como ovos, maionese caseira e doces que vão ovos são os alimentos mais comuns de contaminação da salmonella.

“Uma dica importante é comer alimentos bem cozidos ou fritos, além de ver a procedência do local que vai comer. Os principais sintomas da salmonella são dores abdominais, vômito e diarreia. Então além da infecção, o que debilita muito a pessoa é a desidratação”, diz.

fonte: G1

 

Anúncios

Publicado em 25 de junho de 2015, em Food Safety, Microbiologia e marcado como , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: