Vigilância sanitária proíbe venda de tucumã em feira depois de denúncias sobre uso de carbureto

quilos-recolhidas-analise-resultados-laboratoriais_ACRIMA20150123_0015_15

O Departamento de Vigilância Sanitária (Visa Manaus) proibiu a venda de alimentos recheados com tucumã na Feira Municipal do Parque 10, Zona Centro-Sul, a partir desta sexta-feira (23).

O local é bastante frequentado e  referência em café regional em Manaus.

O órgão recebeu denúncias de que substâncias químicas podem estar sendo utilizadas para o amadurecimento precoce dos tucumãs.

Durante esta sexta-feira (23), fiscais sanitários estiveram na feira e recolheram amostras dos alimentos.

O resultado das análises laboratoriais devem sair em sete dias. Até lá, os agentes realizarão fiscalizações para garantir que a fruta não seja consumida.

De acordo com o fiscal da Visa, Wallace Benjamim, oito quilos de poupa de tucumã foram recolhidos e levados ao laboratório químicos para análise. “Recebemos denúncias de pessoas que passaram mal após comerem pão com tucumã e queijo.

Como não estamos no período de safra e o tucumã é vendido durante o ano todo em feiras, desconfiamos que uma substância chamada ‘carbureto’ possa estar sendo usada para amadurecer o tucumã. A ingestão pode causar uma intoxicação séria”, explicou.

O uso de substâncias químicas para acelerar o amadurecimento de produtos alimentícios é proibido pela lei municipal 1944, de 12 de dezembro de 2014.

Durante a ação, os fiscais também recolheram três amostras de pão com tucumã para fazer  análise da manipulação dos sanduiches. Além disso, foi constatado que todos os boxes de café da manhã armazenam o alimento de forma incorreta e sem rotulagem.

Também encontraram indícios de maturação artificial da banana.

“Vamos procurar estes fornecedores de tucumãs para verificar se eles possuem licença sanitária e coletar amostras.

Quando o tucumã entra no processo da escassez eles pegam o tucumã verde e aceleram o processo para vender”, complementou Benjamim.

Em agosto de 2013, nove pessoas, de duas famílias, deram entrada nos hospitais de Parintins (a 325 quilômetros de Manaus) depois de terem comido tucumã, que supostamente foi misturado a carbureto e comercializado em uma feira do município.

Uma estudante de 17 anos morreu.

Vendas prejudicadas

O proprietário de um dos boxes de café da manhã, Raimundo Martins, trabalha na feira há 14 anos e contou que o carro chefe é o tradicional pão com tucumã e queijo.

“Vamos ficar prejudicados, pois sem o consumo do tucumã fica difícil. Quase 100% dos clientes que vem tomar café pedem pão ou tapioca com tucumã e queijo. É o alimento preferido dos amazonenses”, comentou.

Ele contou, ainda, que cada boxe vende cerca de 100 sanduiches de tucumã e queijo por dia.

Aos sábados e domingos as vendas chegam a até 300 pães por dia.

“Vamos esperar essa análise. Nós não estamos fazendo nada de errado. Apenas compramos o tucumã dos fornecedores. As frutas chegam nas embarcações, eles compram, descascam e nos fornecem”, relatou.

 

fonte: http://acritica.uol.com.br/manaus/Vigilancia-Feira-Municipal-Parque-Centro-Sul_0_1290470953.html

Anúncios

Publicado em 23 de janeiro de 2015, em Contaminantes, Food Safety, Legislação e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: