Fundação Ezequiel Dias chama a atenção para os cuidados com a intoxicação alimentar

cuidados-com-a-intoxicacao-alimentar

O Laboratório de Microbiologia de Alimentos da Fundação Ezequiel Dias (Funed) recebe, todo mês, amostras para investigação de pelo menos cinco surtos de toxinfecção alimentar.

Do início do ano até o final da primeira quinzena de novembro, foram notificados 60 surtos em Minas.

As amostras são encaminhadas para a Funed para análises e os laudos são repassados para a Vigilância Sanitária.

Segundo a responsável pelo Serviço de Microbiologia de Produtos da Funed, Junara Viana de Oliveira, os principais causadores de intoxicação são os alimentos de origem animal, como carnes, produtos de confeitaria, como salgados, sanduíches e massas, gelados comestíveis e produtos lácteos.

O alerta é que, com a chegada do fim do ano, este número tende a aumentar expressivamente. De acordo com Junara, as festas de confraternização de final de ano, de formaturas e outros encontros típicos desta época do ano são sempre regados de muita comida, dos mais variados tipos e que, geralmente, ficam expostas por muitas horas nas mesas do buffet, em condições sujeitas à contaminação e proliferação de bactérias.

A responsável pelo Serviço de Microbiologia de Produtos da Funed conta que o número de amostras recebidas ainda é pequeno se comparado às várias intoxicações ocorridas, não só em grande escala, mas também individualmente. “A maioria dos casos não é notificada pelas pessoas contaminadas, que passam mal com algum alimento e não comunicam os órgãos responsáveis pela fiscalização”, relata.

Ela complementa dizendo que as intoxicações alimentares representam um problema mundial de Saúde Pública cada vez mais frequente. Entre as razões estão as constantes mudanças nos processos de produção dos alimentos e a escassez de políticas de educação sanitária voltadas para os consumidores e produtores.

Junara ainda esclarece que os órgãos responsáveis pela verificação em caso de contaminação por alimentos são a Vigilância Sanitária, que recolhe amostra do alimento para análises e a Vigilância Epidemiológica, que recolhe amostras clínicas das pessoas contaminadas. Todas as amostras são encaminhadas para a Funed.

Boas práticas no preparo de alimentos

• Supervisão da higiene pessoal e manuseio dos alimentos;

• Limpeza e desinfecção de utensílios e equipamentos utilizados no preparo dos alimentos;

• Uso de utensílios e equipamentos diferenciados no manuseio de alimentos crus e alimentos cozidos;

• Manter o alimento na temperatura ideal de armazenamento.

Principais sintomas de uma intoxicação alimentar

• Náuseas;

• dores abdominais;

• diarreia;

• vômito;

• cólicas;

• febre.

fonte:  Agência Minas

em: http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/fundacao-ezequiel-dias-chama-a-atencao-para-os-cuidados-com-a-intoxicacao-alimentar/

 

Anúncios

Publicado em 16 de dezembro de 2014, em Food Safety, Microbiologia e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: