Vigilância em Saúde apreende mais de 800 quilos de alimentos em supermercados de Porto Alegre

foto-blog28-e1411404182115

 

A Vigilância em Saúde apreendeu quase 838 quilos de alimentos em supermercados de Porto Alegre. O número considera os primeiros quatro meses do ano e aponta temperatura inadequada para guardar alimentos como o principal motivo. Em seguida, no ranking de irregularidades, aparecem produtos vencidos e sujeira.

Foram 24 vistorias, segundo levantamento feito a pedido da Rádio Gaúcha. Resultaram em 19 autos de infração e 11 áreas interditadas. Várias foram provocadas por denúncias de consumidores para o telefone 156.

– As principais reclamações são de produtos vencidos, carnes estragadas embaladas a vácuo e presença de moscas ou outros animais chamados de vetores, como ratos e baratas. – conta o coordenador da Vigilância de Alimentos, Paulo Antonio Casa Nova.

Exemplos de fiscalização em Porto Alegre (prepare o estômago!):

– Em um açougue, o churrasco vendido pronto era preparado dentro do banheiro.

– Em uma rede de supermercados, os cordeiros não vendidos no fim do ano foram escondidos por uma barreira de carne nova na câmara fria. Foi descoberto por denúncia interna.

– Locais em que os fiscais disputam o espaço com ratos e baratas. Em um restaurante na Avenida Farrapos, o fiscal estava recolhendo uma bandeja do buffet em que havia baratas. Um cliente ainda pediu para se servir da comida.

– Casa Nova estava em uma cozinha e havia uma tampa de panela no chão. Ao levantar, viu que era para tapar a caixa de gordura que estava aberta e havia um rato vivo dentro.

 

Multa

A multa máxima que a Vigilância em Saúde pode aplicar nos supermercados é de apenas cerca de R$ 1 mil. Está estabelecida no Código Municipal de Saúde. O valor é baixo e não assusta nem pequenas empresas.

– No meio da vistoria, um empresário perguntou ao fiscal se queria que preenchesse o cheque ali mesmo. É o grau de deboche sobre os valores. – conta o coordenador.

A equipe de Alimentos da Vigilância de Porto Alegre já pediu um aumento desse valor. Presidente da Associação Gaúcha de Supermercados, Antonio Cesa Longo entende que aumentar a multa não irá reduzir as  ocorrências.

– A entidade vê o fiscal da Vigilância Sanitária como um consultor, que orienta como deve se proceder. Sai mais barato do que contratar. Agora, o deboche contra o fiscal é outra coisa. É desacato. – conclui Longo.

Responsável técnico

Portaria da Anvisa determina a presença de um responsável técnico para cada grande loja. No caso, um veterinário para cada supermercado que tenha a partir de duas áreas de manipulação de alimentos de origem animal.

Quem tem que fiscalizar é o Conselho Regional de Medicina Veterinária. Só que o presidente, Rodrigo Lorenzoni, explica que ações judiciais proíbem a fiscalização em grandes redes de supermercados do Rio Grande do Sul.

– Tem uma rede de supermercados que tem um veterinário para 20 lojas. A alegação das empresas que convenceu a Justiça é que a atividade do comércio não tem relação com as áreas da veterinária. Entramos com recurso contra a decisão. – explica Lorenzoni.

Equipe de fiscalização

A equipe de alimentos da Vigilância em Saúde de Porto Alegre tem que fiscalizar cerca de 35 mil estabelecimentos. Vão desde ambulantes até escolas, hospitais e grandes supermercados. Para isso, tem apenas 13 agentes de fiscalização e seis médicos veterinários.

Fraude

Também há muitas denúncias falsas à Vigilância Sanitária. Consumidores mal intencionados pensando em até processar a empresa manipulam os alimentos. Os técnicos conseguem identificar, muitas vezes, as fraudes.

– Há uma fraude que é descolar o lacre de bombonas de água com secador de cabelo, colocar algo dentro e depois colar de volta passando gelo. Análise aponta que é fraude. O consumidor pode ser processado judicialmente. – conta Casa Nova.

Dica para o consumidor

Observe data de validade, condições do alimento e a higiene do local.

– Não compre produto resfriado, mas que esteja duro como congelado. Vale também para alimento que deveria estar congelado, mas mostra excesso de água. – orienta o coordenador Paulo Casa Nova.

 

fonte: http://wp.clicrbs.com.br/acertodecontas/2014/09/22/vigilancia-em-saude-apreendeu-mais-de-800-quilos-de-alimentos-em-supermercados-de-porto-alegre/?topo=52,1,1,,171,77

 

Anúncios

Publicado em 24 de setembro de 2014, em Food Safety, Microbiologia e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: