A ingestão de alimentos probióticos pode garantir regularidade ao intestino. Conheça também os produtos prebióticos

 

tn_620_600_supermercado_1_17314

Você já fez uma refeição sem se dar conta do que estava ingerindo? Às vezes, os alimentos são consumidos diariamente apenas com o intuito de matar a fome. Ou porque são saborosos. Mas o que nem sempre se percebe é que existem alguns que ajudam no desempenho regular do organismo e são essenciais para uma vida saudável.

Os alimentos que contêm probióticos são exemplos, pois têm a função de equilibrar o intestino, órgão que quando não funciona bem traz uma série de consequências e afeta até o humor. Os probióticos são conhecidos como organismos vivos “bons”, que ajudam no funcionamento da flora intestinal, protegendo-a de bactérias que fazem mal.

Segundo Gisele Pontaroli Raymundo, nutricionista e professora do curso de Nutrição da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), iogurtes e leites fermentados, como os que contêm lactobacilos vivos, são alimentos que devem ser incluídos no dia a dia. “O consumo desses alimentos gera benefícios imensos não só para o intestino, que passa a funcionar regularmente, mas também auxilia no controle do colesterol e dos triglicerídeos, na prevenção da diarreia, no sistema imunológico, na redução do risco de desenvolvimento de câncer de cólon e reto, dentre outros”, revela.

Não são só leites fermentados e iogurtes que ajudam na proliferação de probióticos no organismo. Existem também os alimentos que contém fibras não digeríveis, que fermentam no intestino e estimulam o crescimento das bactérias probióticas. São eles os prebióticos, que podem ser encontrados no almeirão, chicória, trigo, cebola, alho, alho-poró, frutas cítricas, maçã, cenoura, farelo de aveia, soja, lentilha e ervilha.

A nutricionista dá outra orientação importante: ficar de olho na embalagem dos produtos com probióticos e consumi-los gelados. “Eles devem ser guardados em refrigeração ou as bactérias morrem e assim o efeito é nulo. Também é preciso ficar atento às indicações no rótulo quanto à espécie do microrganismo encontrado no alimento, assim como sua quantidade em unidades formadoras de colônias (UFC) contidas nas porções diárias do produto pronto para consumo”, aponta.

Rotina

Gisele alerta ainda que o uso de probióticos deve ser contínuo e consciente. “Nós começamos a ingerir esses organismos vivos quando bebês, pois o leite materno é muito rico em probióticos. Durante toda a vida, diariamente, é necessário comer alimentos que contenham essas bactérias boas, caso contrário nosso intestino desregula”, diz.

A aposentada Inez Alvin sofria com problemas intestinais antes de agregar ao café da manhã um copo de iogurte. “Eu não ia ao banheiro todos os dias e isso afetava a minha rotina. Os maiores sintomas eram dores abdominais, barriga estufada e mauhumor”, lembra.

 

fonte: Gazeta do Povo

em: http://www.gazetadopovo.com.br/saude/conteudo.phtml?id=1454670

 

Anúncios

Publicado em 28 de março de 2014, em Nutrição e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: