Cooperativas monitoram transporte do leite e mantêm marcas distantes de escândalos

 

16303690

Sem ter suas marcas envolvidas até agora nos episódios de adulteração de leite, as cooperativas que industrializam o produto acabaram fortalecendo a presença no mercado gaúcho, na avaliação de dirigentes de entidades do setor.

Opção de parte dos consumidores receosos em consumir a bebida após a descoberta das fraudes, os rótulos processados em unidades da Cosuel, Santa Clara, Piá, Languiru, Cosulat e CCGL, de acordo com Vergilio Perius, presidente da Organização das Cooperativas do Estado (Ocergs), ganharam força nas prateleiras dos supermercados gaúchos.

— Todas as cooperativas têm seus sistemas próprios de transporte. O leite é rastreado da propriedade até a entrada na plataforma industrial — assegura Perius.

Dos 10 milhões de litros de leite produzidos diariamente no Rio Grande do Sul, pelo menos a metade é processada em cooperativas.

— A nossa imagem até ficou fortalecida diante desses fatos. Mas não queremos vender mais em cima de fraude — completa Perius.

Superintendente do Ministério da Agricultura no Estado, Francisco Signor discorda da opinião de que os problemas do setor estejam centralizados somente nos transportadores de leite:

— Tem mais gente que sabe como fraudar o leite, além dos atravessadores. É preciso separar o joio do trigo para não cometer injustiças com pessoas honestas que trabalham no setor.

Conforme o representante do ministério no Rio Grande do Sul, é inviável estabelecer uma regra para que as empresas coletem 100% do leite com caminhões próprios.

— Todos têm direito a relação comercial. Não seria possível fazer concessões ao transporte de leite — afirma Signor, acrescentando que não houve redução consumo de leite no Estado após as descobertas de fraudes no setor.

fonte: Zero Hora

em: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/economia/campo-e-lavoura/noticia/2014/03/cooperativas-monitoram-transporte-do-leite-e-mantem-marcas-distantes-de-escandalos-4451734.html

 

Anúncios

Publicado em 22 de março de 2014, em Contaminantes, Food Safety e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: