Cinco alimentos importados da China que você deve seriamente evitar

ch_alimentos-contaminados-evitar_a

Escândalos alimentares na China têm feito manchete na mídia nos últimos anos.

Da melamina mortal em produtos lácteos ao mel contaminado, a China há muito tempo tem permitido que produtos alimentares tóxicos (e outras exportações perigosas) saiam de suas fronteiras.

A maioria da mídia e dos governos internacionais não fez esforço suficiente para informar o público de que os alimentos da China podem ser perigosos e raramente são inspecionados por órgãos responsáveis nacionais. Inspetores da Administração de Alimentos e Drogas (FDA) dos EUA examinaram apenas 2,3% de todas as importações de alimentos.

Assim, fica a critério do consumidor salvaguardar sua própria saúde ao escolher o que colocar na mesa.

Aqui estão os 5 produtos principais importados da China nos EUA, mas que todos devem ficar de olho.

1. Tilápia

A tilápia é um peixe favorito.

Cadeias como a Whole Foods Markets promovem a tilápia com um chef no local e degustação livre.

Comerciais de TV que promovem a tilápia são frequentes.

No entanto, 80% do abastecimento atual de tilápia nos EUA, ou 173,6 mil toneladas por ano, é originário da China.

É bem conhecido na China que piscicultores não deixam seus filhos comerem os frutos do mar que cultivam.

Houve um relato na China há alguns anos de uma jovem que vive numa aldeia de piscicultura e que começou a menstruar aos 7 anos de idade por causa dos altos níveis de hormônios usados no cultivo dos peixes.

Os agricultores usam antibióticos fortes e hormônios de crescimento para manter os peixes vivos em condições sujas e frequentemente superlotadas.

2. Bacalhau

51% do bacalhau no mercado dos EUA é originário da China, cerca 31,75 mil toneladas por ano.

O que é verdade para a tilápia é igualmente o caso para o cultivo do bacalhau.

3. Suco de maçã

Se você for comprar um suco de maçã barato que não tem gosto muito bom, pode ser um produto que tenha percorrido uma distância longa, provavelmente desde a China.

Cerca de 50% do suco de maçã vendidos nos Estados Unidos é originário da China, cerca de 1,4 bilhões de litros por ano.

Resíduos de pesticidas que permanecem em frutas, vegetais e alimentos processados e que entram na cadeia alimentar têm sido um problema.

A China é o maior produtor mundial de agrotóxicos e não consegue resolver o problema dos resíduos químicos ilegais ou perigosos nos alimentos, fato evidenciado pelos níveis máximos generosos permitidos para tais resíduos na China, que são muito superiores aos limites internacionais julgados saudáveis.

4. Cogumelos processados

Tente ficar longe dos cogumelos em conserva, 34% dos cogumelos processados nos EUA são provenientes da China, ou 28,53 mil toneladas por ano, pois é comum estarem contaminados com metais pesados.

5. Alho

Há muitas maneiras do alho entrar em todos os tipos de alimentos processados.

Cerca de 31% do alho nos EUA, ou 98,6 mil toneladas por ano, é proveniente da China. Você pode ver a etiqueta “produto orgânico”, mas na realidade não há organizações terceiras verificando e certificando os produtos “orgânicos” da China.

Para dar lucro, qualquer um pode rotular um produto como “orgânico” na China sem padrões que os qualifiquem desta forma.

A informação acima é baseada nos dados de 2011 apresentados em 8 de maio de 2013 num depoimento perante o Comitê de Relações Exteriores e Audiência sobre a Ameaça dos Consumíveis Inseguros da China.

As importações de alimentos provenientes da China têm aumentado em cerca de 7% ao ano nos EUA.

Se você quer saber o quão perigoso estes alimentos podem ser para sua saúde, confira estes dados sobre a poluição ambiental na China.

O problema da poluição na China

De acordo com o Diário da Manhã do Sul da China: “Cerca de 70% dos rios e lagos chineses estão poluídos por dejetos industriais, como fábricas têxteis e químicas.” Recentemente, residentes na província de Zhejiang, uma das províncias menos poluídas da China, ofereceram 300 mil yuanes (US$ 50 mil) para funcionários do governo que ousarem nadar no rio local.

A embaixada dos EUA em Pequim publica relatórios da poluição do ar a cada hora. Americanos que vivem em Pequim dependem desta informação para decidir se sairão ou não ao ar livre.

Houve inúmeros relatos sobre a terrível poluição do ar, água e solo na China. Com este nível de poluição, é praticamente impossível ter alimentos seguros.

fonte: Epoch Times

Anúncios

Publicado em 29 de dezembro de 2013, em Food Safety e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: